Serviço online de personalização de equipamentos Moto X deve chegar em breve ao Brasil, onde a Motorola tem 20% de mercado

Com 20% de participação de mercado no Brasil, a Motorola deve estrear em breve no mercado brasileiro o estúdio online de personalização Moto Maker. Você pode escolher as cores frontais e traseiras, materiais de composição, cores de destaque e tamanho da memória. Você pode até ter seu nome ou uma mensagem pessoal gravada a laser na parte traseira. Além de uma gama de cores, Moto Maker oferece uma seleção de materiais autênticos, incluindo madeira certificada e couros naturais.

Na China, um dos mercados mais competitivos no mundo dos smartphones e o que mais conta com usuários de aparelhos deste tipo, o estúdio Moto Maker acaba de estrear, marcando o retorno da marca ao mercado chinês, ainda em junho deste ano. Curioso, pois a China é, inclusive, um dos únicos mercados no mundo em que a marca briga com a Lenovo, sua proprietária.

Embora não tenha confirmado a informação da chegada do estúdio online de personalização ao País, William Moss, diretor global de comunicação corporativa da Motorola, afirmou que o Brasil é um mercado extremamente importante para a companhia, e que mesmo em épocas de crise a marca não deixou de ser referência (alô, V3!).

Will Moss, diretor Global de Comunicação Corporativa da Motorola, durante o Lenovo Tech World

Will Moss, da Motorola,

durante o Lenovo Tech World

“Nós não vamos repetir o passado, não vamos mais acreditar que temos uma posição confortável, como foi em meados dos anos 2000. Hoje, temos consciência de que se somos fortes em determinada região, temos que investir ainda mais para não perder espaço”, afirmou o executivo, em entrevista durante o Lenovo Tech World, em Beijing, China.

Segundo ele, o Moto Maker é uma forma mais intimista de se aproximar do cliente, entregando um produto realmente personalizado e com identidade própria. “Já entregamos um sistema mais limpo e rápido que os concorrentes Android, temos funcionalidades realmente úteis e essenciais para uso dos equipamentos. O Moto Maker é uma evolução natural dessa relação”, pontua.

A conversa sobre o Moto Maker no Brasil foi, inclusive, colocada em pauta por ele. Após uma entrevista, ele me questionou se eu não estava curioso com a disponibilidade do serviço no País. Plantou a semente tão bem que eu precisei compartilhar. Inclusive, acredito que o serviço seja uma forma de subir o nível em termos de personalização. Devemos ter uma boa surpresa até o final deste ano.

Nada de smartphone Lenovo no Brasil

Em alguns países mundo a fora, a Lenovo conta com vendas de suas linhas de smartphones. Entre eles, estão verdadeiras máquinas, como o octa-core, FullHD Vibe Z2, ou o dispositivo Vibe X2, que conta com acabamento do hardware em camadas coloridas. Mas o brasileiro não verá estes produtos nas prateleiras (pelo menos, não por um bom tempo).

O mercado brasileiro é extremamente importante para a Lenovo. É um dos que mais recebem investimentos da companhia e um dos mais complexos de atuar, tendo em vista as questões tributárias, que diminuem consistentemente a competitividade no País.

Dessa forma, em vez de criar mais um concorrente, a marca vai (neste momento) investir na Motorola, e continuará a tentar ganhar pujança no mundo dos smartphones por meio da companhia adquirida do Google por US$ 3,2 bilhões em 2014. A informação foi dada por Paulo Renato Fernandes, diretor da Lenovo no Brasil, que deu entrevista ao Up em fevereiro deste ano.

*Fui convidado para viajar à China pela Lenovo, como parte do programa de influenciadores da marca Lenovo Insider